Essência da vida

Há um bom tempo eu venho tentando escrever esse texto. Começo, paro, volto, apago, edito, leio, releio, inspiro, tô sem inspiração, deixa que depois eu termino….

É que às vezes me parece tão difícil falar de outra pessoa, falar da pessoa que a gente escolheu para viver do nosso lado. De forma geral, a gente não escolhe por quem se apaixona. E eu tive a sorte de me apaixonar por uma pessoa que cuida de mim para além de mim, sabe? Que me conheceu antes do diabetes e me tratou da mesma forma depois do diabetes. Que cuida de mim nas minhas crises de hipo e se preocupa nas minhas crises de hiper. Que cuida de mim quando estou muito tempo sem comer e não enche o saco nos meus momentos de “gula”.

E eu acho que a essência da vida é essa: não procure por alguém que vai te dar presentes super caros, não procure alguém que tenha um carrão bonito e não procure por alguém que vai ter dar flores e chocolates todos os dias. Se você encontrar por aí alguém com esses requisitos e que ainda assim esteja ao seu lado apesar das suas fraquezas, então é lucro.

Eu procuraria por alguém que vai entender minha variação de glicemia, que vai entender meu mau humor durante uma hiper ou minha fraqueza em uma hipoglicemia. Que vai ser compreensivo quando eu reclamar que meu gráfico de glicemia não está linear e que me encoraje quando eu desanimar.

Felizmente, eu já encontrei esse alguém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receber via email

Digite seu endereço de email:

Delivered by FeedBurner

Voltar ao topo