Arrebentou o fio da bomba!

Desde outubro de 2014 eu uso a bomba de insulina como tratamento para o diabetes, que insiste em me fazer companhia há dez anos.

Durante todo esse tempo com minha verdadeira companheira, a bomba de insulina, eu já passei por várias situações e a que mais se repete é quando a cânula do cateter dobra dentro do subcutâneo e a bomba não consegue mandar insulina para o corpo. Ainda sendo o evento que mais se repete, consigo contar nos dedos as vezes que isso aconteceu.

Pois bem, na última segunda-feira tive uma surpresinha ao acordar para trabalhar: o fio do cateter arrebentou enquanto eu dormia.

Eu sempre fui inquieta para dormir, às vezes eu acordo com a bomba toda enrolada nas minhas pernas ou na minha cintura, ou então o fio dá um nó durante a noite. Enfim, nada que tenha atrapalhado de fato o resultado da minha glicemia.

Mas a segunda-feira não começou muito bem.

Todo santo dia, às 3h da madruga, eu acordo para verificar a glicemia. Existe um alarme fixo em meu celular para despertar a essa hora. Na madrugada de domingo para segunda, como sempre, acordei às 3h e a glicemia estava se comportando, na casa dos 150. Depois disso, só acordei novamente às 7h, para ir trabalhar. Pasmem, a glicemia estava quase 400.

Pensei: “o que diabos eu comi para ela subir tanto assim. Que delay!”. Ainda deitada, apliquei o bolus de correção, que foram mais ou menos umas 7 unidades de insulina. Desci da cama e senti que minha perna estava molhada (o cateter estava na perna esquerda). Achei estranho, mas nem passou pela minha cabeça que era insulina. O fio estava meio embolado em volta da bomba, por isso fui só dar uma ajeitadinha esticando o fio e.... estava arrebentado! Por isso a insulina estava sendo jogada toda fora (que desperdício!).

Nesse momento não há outra coisa a se fazer, foi preciso tirar a insulina da geladeira e trocar todo o conjunto da bomba.

O grande problema é que isso reflete no controle da glicemia no restante do dia. Ela fica um pouco descompensada e até voltar aos eixos, demora um pouco.

A minha glicemia neste dia, por exemplo, ficou a manhã inteira alta: de 400 caiu para 350. Mais bolus de correção e ela caiu para 220. Mais bolus de correção e quando ela finalmente chegou em 140, eu estava na academia e tive uma crise de hipo durante a aula e precisei interromper o treino. No resto do dia tive mais 2 hipos, quase seguidas. 

Enfim, dia não muito bom para o controle, mas a vida de diabético é assim mesmo, cheia de altos e baixos. É levantar a cabeça e começar tudo de novo, com a certeza de que é possível fazer o meu melhor hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receber via email

Digite seu endereço de email:

Delivered by FeedBurner

Voltar ao topo